O pódio do setor sofreu uma mudança importante. Nessa segunda-feira (14) com a Oleoplan de Veranópolis completou o processo de ampliação que havia sido anunciado em dezembro passado e tomou a terceira posição que pertencia à paranaense Potencial. A partir de hoje, a usina gaúcha tem capacidade produtiva anual equivalente a 468 milhões de litros. 

A elevação foi equivalente a 23,8% do potencial produtivo que a usina de Veranópolis apresentava até agora. Esta foi a terceira rodada de ampliação da planta que entrou no mercado em março de 2007 com capacidade para fabricar até 117,7 milhões de litros de biodiesel. A mais recente delas aconteceu em outubro de 2010 quando ela passou a poder produzir até 378 milhões de litros de biodiesel. 

A Oleoplan de Veranópolis sempre esteve entre as maiores unidades produtivas de biodiesel do país. Entre outubro de 2010 e julho de 2011 ela chegou, inclusive, a ocupar o ponto mais elevado do pódio de onde foi apeada pela ADM de Rondonópolis. Depois disso, ela foi perdendo posições até ser tirada do pódio quando a Granol de Anápolis – que então ocupava a 4ª colocação – se tornou a maior usina brasileira com 558 milhões de litros em capacidade cerca de um ano atrás. 

Com a ampliação da Oleoplan de Veranópolis, a indústria brasileira de biodiesel passou dos 8,1 bilhões de litros em capacidade instalada a partir de 51 usinas devidamente autorizadas pela ANP. 

O Rio Grande do Sul amplia ainda mais sua liderança no setor atingindo 2,35 bilhões de litros em capacidade instalada. 

Uma cópia da autorização de operação publicada no DOU de hoje para Oleoplan de Veranópolis pode ser consultada clicando aqui.

Fonte: Fábio Rodrigues – BiodieselBR.com